Aluno de Sistemas de Informação fará intercâmbio

03 | 07 | 2012
Assessoria de Comunicação Toledo Prudente
Assessoria de Comunicação Toledo Prudente

O estudante do curso de Sistemas de Informação da Toledo Presidente Prudente, Allan Carlos Claudino Villa, do 5º termo, embarcará ainda neste mês para a Austrália.

Allan foi selecionado pelo Programa Ciência sem Fronteiras, na modalidade concessão de bolsas para graduação sanduíche no exterior.

O Programa teve início no ano de 2011 e busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional de estudantes do ensino superior no Brasil.

Já na cidade de Brisbane, Estado de Queensland, Villa fará inicialmente um curso intensivo de língua inglesa para poder participar em 2013 de algumas disciplinas ligadas a tecnologia no curso de Sistemas de Informação na University of Queensland, na Austrália.

O aluno, que é de Pirapozinho-SP, conta que será sua primeira experiência internacional em termos acadêmicos e turísticos, diz que a batalha agora está voltada para que seu visto saia o mais rápido possível.

Em relação aos preparativos para o embarque, Allan revela que a ansiedade está sendo sua maior companheira, já que chegou a ter alguns problemas de saúde na semana em que o resultado de sua aprovação seria publicada.

“Ter uma experiência internacioinal no meu curriculum conta muito, ainda mais que tenho planos de fazer mestrado também fora do Brasil”, conta Villa.

Villa é o segundo aluno do curso de Sistemas de Informação da Toledo a ser selecionado pelo Programa Ciência sem Fronteiras em 2012, já que em agosto, Guilherme Correia Santos, do 7º termo embarcará para a Holanda.

A bolsa compreende uma mensalidade para manutenção do aluno no exterior, passagem aérea de ida e volta, seguro saúde e taxas escolares na instituição estrangeira.

Sobre – O Programa Ciência sem Fronteiras é fruto de esforço conjunto dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), por meio de suas respectivas instituições de fomento – CNPq e Capes –, e Secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC.

O projeto prevê a utilização de até 75 mil bolsas para promover intercâmbio, de forma que alunos de graduação e pós-graduação façam estágio no exterior com a finalidade de manter contato com sistemas educacionais competitivos em relação à tecnologia e inovação.

ASSUNTOS
RELACIONADOS