Artigos de limpeza puxam inflação no valor da cesta básica

25 | 11 | 2022
Lais Ernesto
Lais Ernesto

O 22º IPT (Índice de Preços Toledo), de 2022, aponta uma inflação de 2,85%, em relação ao resultado da segunda quinzena do mês anterior, ou seja, o consumidor que gastava R$ 987,05 para comprar a cesta básica do IPT, hoje gasta em média, R$ 1.015,21.

A pesquisa foi realizada pela Empresa Júnior da Toledo Prudente, em sete supermercados da cidade, no dia 23 de novembro.

Confira a pesquisa na íntegra!

O “grupo de artigos de limpeza” apresentou uma inflação de 10,37%, destacando o sabão em pó (1kg), com acréscimo de 36,27%, e o detergente líquido (500ml), com aumento de 22,26%.

Seguindo a tendência de alta, o “grupo de alimentos” apresentou uma inflação de 3,15%, com destaque para a cebola (kg), que teve aumento de 51,89% e o sal (1kg), com alta de 28,50%.

Por fim, o “grupo de higiene pessoal” apresentou uma deflação de 4,85%, em que o papel higiênico (4 unidades 30m/folha simples) teve queda de 18,89% e o shampoo (340-350ml), com decréscimo de 5,49%.

Devido às promoções, variedades e disponibilidades de produtos nos estabelecimentos, alguns apresentaram uma considerável diferença de preços entre os locais pesquisados, como o desinfetante (fragrância pinho/500ml), que variou entre R$ 1,99 e R$ 6,99, resultando numa diferença de 251,26% e a água sanitária (1l), que foi de R$ 1,45 a R$ 4,69, com uma diferença de 223,45%.

A concorrência entre os supermercados dá ao consumidor a oportunidade de economizar até 56%, pois, comprando uma unidade de cada produto pelo maior preço, ele gastaria R$ 473,60. Já se a sua compra fosse feita pelo menor preço, o total gasto seria de R$ 303,67, economizando assim, R$ 169,93.

A pesquisa teve a participação de quatro alunos da Toledo Prudente: Alana Alves Adorno, Bruno Luciano dos Santos, Luís Fernando Gonçalves Calefi Alves e William do Mar Silva. Os trabalhos foram orientados pela supervisora de Práticas Profissionais Beatriz de França Pasoti.