Interrogatório online é tendência para o 3º milênio

07 | 01 | 2013
Assessoria de Comunicação Toledo Prudente
Assessoria de Comunicação Toledo Prudente

Efetiva justiça. Economia. Segurança. Essas são algumas das características do interrogatório online que já é utilizado desde 1996. O tema foi abordado na monografia produzida por Tércio Borges de Andrade, aluno do 9º termo de Direito da Toledo Presidente Prudente.
 
Segundo o estudante, o interrogatório online é menos burocrático e atende da melhor forma os cidadãos. 
 
“Todo acusado deve ser submetido ao interrogatório, este é uma garantia do Estado Democrático de Direito, dando ao cidadão a chance de se defender, respeitando o devido processo legal, contraditório e ampla defesa”, afirma.
 
Hoje ainda existem correntes contrárias a prática do interrogatório online. “O que é questionado pela doutrina mais conservadora brasileira, é a lesão que o sistema poderia causar ao réu em função do dano aos princípios de ampla defesa, contraditório, dignidade da pessoa humana e do devido processo legal, porém, tal entendimento não prevalece, pois o sistema se mostra glorificador dos princípios e garantias constitucionais inerentes ao acusado” expõe.
 
Apesar disso, o interrogatório online exalta a vontade do legislador em otimizar o procedimento.

“O interrogatório realizado pelo uso desta tecnologia tem como objetivo privilegiar as garantias e princípios constitucionais, de modo que o uso da videoconferência além de ser mais eficaz a proteção dos princípios e concretização das garantias ao acusado”, aponta.
 
Andrade aponta algumas características positivas do interrogatório online como: economia de tempo, gastos com transporte, evitando que a rotina de ressocialização no presídio seja alterada.
 
“Isso impede inclusive fugas que são planejadas de formas mirabolantes. Permite a presença de mais policias nas ruas, uma vez que não necessitaram fazer escoltas dos camburões, enfim, reduziria significativamente o gasto público, exaltando os princípios constitucionais, tais como, celeridade e economia processual, acesso à justiça, da publicidade”, frisa.
 
O aluno comenta que o uso da tecnologia visa privilegiar as garantias e os princípios fundamentais.
 
“É o tempo de se olhar para frente. Perceber as situações proporcionadas pela tecnologia. Estar presente hoje não significa estar apenas no mesmo ambiente”, finaliza.
 

ASSUNTOS
RELACIONADOS