Motivados pelas Trilhas TIE, professor e aluna têm projetos submetidos no Programa Catalisa

07 | 04 | 2021
Mariane Peres
Mariane Peres

As
Trilhas 
TIE
(Tecnologia, Inovação e Empreendedorismo)
, da Toledo Prudente, têm feito a diferença na vida
acadêmica e profissional de alunos e professores. Motivados pela pesquisa
voltada ao empreendedorismo, o professor e mentor do TIE, Alisson Fernando do
Carmo, e a aluna do 7º termo de Engenharia Civil do Centro Universitário,
Nariane Ribeiro do Carmo, tiveram projetos submetidos no Programa Catalisa, do
Sebrae. A seleção ocorreu a nível Brasil. 

O
objetivo do programa é acelerar o processo de inovação em empresas, governos,
academias e sociedade, ampliando as trocas de conhecimento de modo digital,
democrático e escalável. Para isso, são colocados em prática os princípios da
inovação aberta, conectando players do ecossistema de inovação brasileiro. 

O
docente apresentou o trabalho com o tema “Automatização do monitoramento
ambiental e de recursos hídricos com alta-resolução espacial, temporal e
espectral, integrando sensores de baixo custo embarcados em drone e satélite”.
Já Nariane obteve submissão ao título “O uso de geotecnologias para
monitoramento de parâmetros da qualidade da água em tanques de piscicultura e
otimização da produção”. 

LEIA TAMBÉM
Internacionalização virtual é oportunidade de alunos e professores ampliarem networking profissional
“O Brasil precisa de contadores”, afirma presidente do Sindicato

Conforme
a aluna da
Toledo Prudente, Nariane, que também é engenheira ambiental, doutora
em Ciências Cartográficas com pós-doutorado em Sensoriamento Remoto, a proposta
dos projetos, ambos focados em tecnologia e meio ambiente, é possibilitar
soluções estratégicas e inovadoras aos usuários.  

“A
ideia é otimizar e subsidiar tecnicamente as tomadas de decisões de empresas
que precisem fazer o gerenciamento de seus recursos, focado, principalmente, na
questão ambiental. Isso porque, muitas vezes, o monitoramento de dados é feito
de forma rudimentar, o que demanda mais tempo”. 

O
professor explica que, após a submissão dos projetos, eles receberão uma
capacitação pelo período de dois meses por meio do Sebrae. “Após esse período,
será aberto um novo edital para submeter projetos a serem selecionados para
receber fomentação financeira”, explica.  

Conforme
o professor, ambos os projetos seguiram a mesma linha utilizada durante às aulas
no TIE, com foco em “Aprender a Empreender”. “As Trilhas TIE vêm como
motivação, pois com nossos alunos atuamos em buscar soluções inovadoras, com
uso da tecnologia. Dessa forma, incentivamos a transformar os projetos em
negócios e empreender, levando inovação ao mercado, que foi o que fizemos”,
finaliza.

Após o período de capacitação de dois meses, a dupla concorrerá a um novo
edital do Programa Catalisa, o qual os selecionados receberão aporte financeiro
para o projeto.  



Serviço:
O TIE e
as Trilhas do Conhecimento
fazem parte do projeto Toledo 4.0 Prudente e consiste na mudança de cultura
organizacional que se baseia nas frentes tecnologia, inovação e
empreendedorismo.