Serviço Social participa de palestra sobre educação

05 | 09 | 2013
Assessoria de Comunicação Toledo Prudente
Assessoria de Comunicação Toledo Prudente
Como parte das atividades da disciplina de Oficina de Educação, as alunas do 6º termo do curso de Serviço Social da Toledo participaram da palestra com a temática “Educação para todos: as particularidades do contexto prisional e a docência entre as grades”. A apresentação foi feita por Camila Menotti Zanuto, que é mestra em educação pela Universidade Federal de São Carlos.
 
Camila Menotti Zanuto comenta que a educação dentro do sistema prisional serve para promover um retorno diferente do preso a sociedade e faz com que ele fique longe da criminalidade.
 
“Quem trabalha na prisão, estuda e quem estuda também trabalha. O acesso à educação dentro da prisão transforma e faz com que os detentos não retornem a criminalidade quando terminarem de pagar a pena”, comenta.  
 
A palestrante ainda afirma que a educação no contexto da cadeia é como um oásis. “A escola dentro da prisão é uma luz na escuridão, é uma possibilidade de mudança”, ressalta Camila.
 
Conforme a palestrante, não há métodos diferenciados na educação dos presos. “O método de ensino usado no sistema prisional é o mesmo aplicado nas escolas estaduais voltadas para a educação de jovens e adultos, porque mesmo na prisão, os detentos são submetidos aos exames públicos como o ENEM”, explica.
 
Ela acrescenta que até o ano passado, as aulas eram ministradas pelo educador preso e a partir do ano de 2013, as aulas já estão sendo dadas por professores que pertencem a secretaria de educação. 
 
“O professor da rede tem o conhecimento pedagógico, porém o educador preso auxilia na familiarização do professor que pertence ao Estado”, comenta.
 
A professora Sílvia Manfrin, responsável pela disciplina, comenta que inserir esse assunto para as alunas é muito importante.
 
“É preciso mostrar que todos os problemas que atingem a educação fora do contexto prisional também atingem dentro, porém há muito mais interesse dos presos em buscar conhecimento do que os que estão livres. A escola da prisão funciona e ela promove mudança e gera crescimento pessoal”, expõe. 
 

ASSUNTOS
RELACIONADOS