Toledo é ponto fixo para coleta de lixo eletrônico

02 | 08 | 2011
Assessoria de Comunicação Toledo Prudente
Assessoria de Comunicação Toledo Prudente

As Faculdades Integradas Antônio Eufrásio de Toledo tornam-se a partir de agora, ponto fixo de coleta de materiais eletrônicos que podem ser reciclados em Presidente Prudente.
 
Trata-se de uma ação de responsabilidade ambiental permanente que será desenvolvida por meio de uma parceria do curso de Sistemas de Informação da Toledo com a empresa Corel Gerenciamento de Resíduos, que viabilizará destinação correta aos itens coletados.
 
Nas dependências da Toledo Presidente Prudente, serão disponibilizados três tambores coletores de aparelhos eletrônicos que não são mais utilizados, como microcomputadores, CDs, aparelhos de som, celulares e outros itens para descarte.
 
O coordenador do curso de Sistemas de Informação da Toledo, Mário Augusto Andreta Carvalho explica que esta iniciativa está alinhada ao um dos valores priorizados pela Toledo, de responsabilidade perante a comunidade em que está inserida, no caso a responsabilidade ambiental, na minimização dos impactos causados pelo ‘boom’ da informatização.
 
Já a empresa responsável pela correta destinação dos itens eletrônicos, a Corel, explica que estes itens representam 5% de todo o lixo produzido pela humanidade. “Foi de olho nestes dados que utilizamos manufatura reversa para poupar aterros sanitários de Prudente e região de receber toneladas de equipamentos eletrônicos e outros materiais extremamente agressivos a natureza”.
 
Participação – Se você possui um equipamento eletrônico sem funcionamento ou utilização, pode trazer até a Toledo Presidente Prudente. Os tambores serão recolhidos mensalmente, quando será feito o encaminhamento dos equipamentos para a empresa especializada. Mais informações pelo telefone (18) 3901-4000.
 
Mais – O Brasil produz diariamente 2,6Kg de lixo eletrônico por habitante, o equivalente a menos de 1% da produção mundial de resíduos do mundo, porém, a indústria eletrônica continua em expansão.

Até o próximo ano, espera-se que o número de computadores existentes no país chegue a 100 milhões de unidades.

No Brasil, são fabricados por ano 10 milhões de computadores, porém, quase nada está sendo reciclado. Apenas de celulares e as baterias que são fabricadas através de componentes tóxicos, são 150 milhões.  Entrarão no mercado anualmente mais 80 milhões de celulares, mas somente 2% serão descartados de forma correta. Os outros 98% serão simplesmente guardados em casa ou despejados no lixo comum, criando mais um problema ambiental.
 

ASSUNTOS
RELACIONADOS